© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Como as startups estão moldando os negócios com a cannabis

03/13/2017

 

 

Empreender no mercado atual já é por si só, um desafio, e na área da cannabis não é diferente. Mas o que antes era visto como um sonho, hoje já é uma realidade consolidada para muitos que investem e inovam na área canábica, saindo da ilegalidade ou de outras indústrias e modelos de negócios e até mesmo do anonimato para formar uma indústria cada vez mais conectada, tecnológica e moderna.

 

O modelo econômico das startups esta moldando a dinâmica de trabalho da indústria canábica, com cada vez mais empresas surgindo apresentando desde estabelecimentos e produtos a serviços relacionados à erva.

 

Um bom exemplo desse crescimento e da importância do modelo de startups é o Vale do Silício, na Califórnia, que tem se mostrado um dos locais mais prósperos no desenvolvimento de startups de tecnologia que atuam com a cannabis. É natural que o surgimento de empresas no setor gere uma movimentação financeira e de bens de consumo de grande escala, fazendo com que as startups canábicas utilizem dados científicos para criar novos produtos e melhorar a qualidade do mercado como satisfação do cliente, simplificar as cadeias de fornecimento, facilitar a interação entre empresas e consumidor, e a comunicação entre empresas, além de mostrarem de maneira direta e indireta, uma outra face do que pode ser o mercado de maconha, longe do estigma e preconceito.

 

Segundo o CEO da Confident Cannabis, Steve Albarran, entrevista ao blog americano de análise de dados mixpanel, "existe uma combinação muito rara que acontece na indústria da cannabis, que é conectar uma atividade rudimentar e agricultural como o cultivo da cannabis, e aliar esse tipo de atividade ao mundo tecnológico". A Confident Cannabis é uma startup que trabalha na coleta e análise de dados de produtores e laboratórios, bem como no desenvolvimento de uma plataforma que visa buscar a transparência nas empresas canábicas em relação ao seus produtos e serviços.

 

A expectativa é de que o mercado cresça ainda mais em 2017, apesar de no ano passado, os investimentos terem apresentado uma queda de 9%, indo de 225 milhões em 2015, a 220 milhões em 2016. Mesmo com a leve queda, os dois últimos anos superaram 2014, e a lacuna de crescimento se deve às incertezas do novo governo Trump, bem como a batalha das legislações estaduais e federais, que conflitam em relação à legalidade da maconha mas estima-se que a indústria gere entorno de 50 bilhões de dólares anualmente no topo de sua performance mostrando que as startups revolucionam os negócios em todas as áreas e com a cannabis não será diferente.

 

Fontes: http://go.canopyboulder.com/news/do-you-have-what-it-takes-to-be-an-entrepreneur

http://www.westword.com/marijuana/ten-things-a-budding-ganjapreneur-should-know-about-starting-a-cannabis-business-8816726?utm_content=47169985&utm_medium=social&utm_source=facebook

http://www.confidentcannabis.com/

https://www.fool.com/investing/2016/12/11/marijuana-investing-in-2017-5-numbers-everyone-sho.aspx

Imagens: firstharvestfinancial.com/; cnbc.com/;

 

 

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM