© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Festivais de cultura canábica promovem troca de informações e movimentam mercado relacionado a planta

07/13/2017

Cada vez mais presentes em diversas cidades, inclusive em países que ainda não debateram a regularização da cannabis, mas contam com o forte ativismo de seus usuários, os festivais de cultura canábica, os famosos festivais 4:20, vão se firmando como espaços de informação e troca de ideias, e tornando-se cada vez mais atrativos para o público, e também para marcas e artistas, que tem a oportunidade de mostrar seus produtos para um público específico, movimentando o empreendedorismo relacionado a planta, em meio a atrações culturais e entretenimento. 

 

Alguns são mais focados em competições que avaliam a potência de flores apresentadas por cultivadores locais ou de bancos de sementes famosos mundialmente, como a High Times Cannabis Cup, realizado na Califórnia, que também reúne especialistas em extrações, algo que os americanos adoram e passou a ser uma indústria rentável nos estados legalizados. Na capital do país, em Washington, acontece o National Cannabis Festival, realizado em abril e que se dedica a celebrar a cannabis com muitos shows e exposições. Já no Colorado, onde os empreendimentos canábicos dão cada vez mais retorno à população em geral, com os impostos arrecadados, existe o Sensi Night, que nós já abordamos aqui no Ganja Talks, e que aposta muito em networking, ou seja, troca de ideias, palestras e bate-papos sobre o emergente mercado da planta, aproximando empreendedores e investidores.

 

No velho continente, mais precisamente Amsterdam, na Holanda, terra dos coffe shops e um dos países que foi pioneiro na discussão sobre políticas públicas e legislação sobre a cannabis, acontece o Cannabis Liberation Day todo mês de junho, realizado ao ar livre, com a presença de famílias com crianças e distintas gerações de usuários, comemorando mais um ano de legalização por lá, que chegou tão cedo enquanto isso parece tão distante em outros lugares. Em Barcelona, que recenetemente aprovou uma proposta para regularizar seus famosos clubes canábicos, rola a Spannabis, voltada tanto à competição, quanto vendas de produtos, e palestras, além de outros eventos espalhados pela Espanha, como a Expogrow. 

 

Na América Latina, a Expocannabis chega a sua 4º edição no Uruguai em dezembro deste ano, com um público cada vez maior, já que a regulação da marijuana acaba por atrair muitos turistas de países vizinhos ao evento, que também buscam conhecer melhor esse novo sistema. Em um país em que a cannabis é apenas descriminalizada, mas há uma forte cultura de cultivo próprio entre os usuários, a Expoweed, no Chile, já se consolidou como um dos principais eventos canábicos do mundo, reunindo praticamente todos os países latinos, e que agora chega em sua segunda edição também no México. 

 

No Brasil, o festival Ganja Talks, o primeiro 420 no formato de palestras, bate-papos, exposições, entre outras atrações chega em sua 2ª edição inovando ainda mais, e apostando na criatividade para interagir com seu público, como o uso de realidade virtual para levar os participantes para dentro de um cultivo regularizado, de um dispensário e uma fábrica de comestíveis, além de promover um dia inteiro dedicado ao empreendedorismo canábico com especialistas do ramo. O Ganja Talks rola nos dias 29 e 30 de julho, em São Paulo, e já entrou no calendário mundial. Uma maneira de ficar por dentro de todos os festivais e eventos do mundo canábico é assinando a newsletter Cannabiz Calendar que te deixa informado sobre todos os eventos que acontecem sobre cannabis em diversos locais. Lá já são cerca de 2.500 eventos cadastrados, e com cada vez mais datas agendadas.

 

Imagens: Ganja Talks; WashingtonPost

 

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM