© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Cinco empreendedoras que fazem a diferença no Green Rush

07/12/2018

Embora predominantemente masculino, o mercado legal de cannabis nos Estados Unidos mostra um tímido avanço em relação à presença de mulheres em altos cargos executivos, se comparado a outros setores da economia do país. De acordo com uma pesquisa conduzida pelo Marijuana Business Daily, em 2016 a porcentagem de executivas na indústria canábica foi de 27%, enquanto a média geral nacional ficou em 23%. Enquanto há muito o que ser conquistado para que o Green Rush seja considerado igualitário, é importante destacar iniciativas que fomentam e dão suporte ao empreendedorismo feminino no meio canábico, a exemplo do coletivo de Los Angeles, Cannabis Feminist, assim como mulheres que se destacam e fazem a diferença para a construção de um mercado mais justo - e feminino. Conheça, a seguir, cinco mulheres empreendedoras inspiradoras e seus projetos. 

 

Dr. Jacqueline Nguyen

 

Farmacêutica e fundadora da Ensohara, empresa sediada na Califórnia que fornece óleos orgânicos de CBD, além de produtos para cuidados com a pele. Nguyen é uma grande personalidade de TV vietnamita, que se orgulha de educar os pacientes sobre os benefícios da cannabis como tratamento médico.
 

 

Jane West

 

Fundadora da Women Grow, a maior rede profissional na indústria de cannabis, que conta com mais de 1500 membros em 35 cidades dos Estados Unidos, Jane West, que começou no ramo em 2012, no Colorado, promovendo eventos canábicos, hoje atua como CEO da Jane West, uma marca de acessórios e artigos voltados ao público feminino que é construída em sintonia com uma proposta de lifestyle canábico voltado ao bem-estar e elevação. Considerada a figura mais influente do empreendedorismo canábico feminino, West recebeu recentemente um investimento, através de crowdfunding, para a expansão global de sua marca. 

 

 

Ah Warner

Em 1995, Ah Warner fundou a Cannabis Basics, uma empresa de fabricação de produtos tópicos de cânhamo, que inclui óleos, sais de banho, cremes e loções de produtos orgânicos e, de preferência, locais. Liderada por uma equipe inteiramente  feminina, a empresa é uma das primeiras a receber um logo de marca registrada contendo a palavra cannabis. A linha de produtos da marca com THC, níveis abaixo de .3%, estão disponíveis apenas no estado de Washington, enquanto outra linha, sem canabinóides, é vendida nacional e internacionalmente.

 

Adelia Carrillo

 

Fundadora e CEO do Direct Cannabis Network, um site de notícias voltado para o mercado, o avanço da tecnologia e a inovação entre os ganjapreneurs, Carrillo sentiu que esta era uma lacuna enorme na indústria que precisava ser tratada para promover o progresso da indústria de cannabis e cultivar talentos. A empresária também fornece orientação e consultoria de negócios, além de realizar eventos educacionais.

 

 

Ophelia Chong

 

A canadense com descendência chinesa e cidadania americana é fundadora da Stock Pot Images, uma agência de fotografia especializada em cannabis. Fugindo do óbvio e estereotipado, o banco de imagens de Ophelia representa a grande variedade de pessoas comuns que usam cannabis de maneira realista, um diferencial de sua marca e uma contribuição efetiva para a mudança da imagem reproduzida por meios de comunicação sobre a planta. Um de seus projetos é o site Asian-Americans for Cannabis Education, que busca reconhecer as contribuições dessa comunidade para o avanço da indústria canábica no país. 

 

 

 

Imagem: Ah Warner | Leafly

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM