© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Prensado paraguaio: Um vilão na boca e no corpo dos brasileiros

04/24/2019

A maconha está na boca dos brasileiros, de acordo com o IBGE cerca de 7% da população adulta já experimentou alguma vez na vida. E, por se tratar de Brasil, certamente boa parte destas pessoas fizeram uso do famoso prensado. Maconha que está bem distante da qualidade das flores e traz alguns riscos para os usuários como fungos e mofo, restos de insetos e poucos canabinóides como THC e CBD.

 

Basta abrir um tablete do prensado que você perceberá as diferenças para a flor: o formato, o cheiro e a ausência de cristais. Para ser transportada a maconha passa por um processo de prensagem sem nenhum tipo de cuidado.

Nele, maconha seca e mofada são misturadas, a erva fica exposta e, por isso, é comum encontrarmos asas de barata (ou até mesmo insetos inteiros), sem contar que não há nenhum tipo de higiene. A prensa dificilmente é limpa e o local onde é realizada é o meio da floresta.

 

Mas, antes mesmo de ela ser prensada é que começam os problemas que podem prejudicar a sua saúde. Sem saber a procedência, fica impossível determinar se foram utilizados agrotóxicos e outros venenos maléficos para o corpo humano na produção da erva.

Confira também: Fuja do prensado! Aprenda como cultivar cannabis

 

Após a colheita a maconha precisa passar por um processo de secagem. Por ser ilegal no Paraguai, o plantio da maconha é feito em áreas escondidas. A erva é espalhada diretamente no solo que foi colhida e coberta com lona de plástico, situação propícia para a proliferação de fungos e mofo por conta da umidade. Sem contar na perda da resina da planta por conta da forma com que ela é manuseada.

 

Boa parte da maconha prensada é enterrada por um período de até um ano, por questão de logística ou segurança. É o cenário perfeito para aquele mofo que começou a se desenvolver na secagem se prolifere e ela perca ainda mais qualidade.

 

É por isso que quando ela chega ao Brasil o cheiro das flores já não existe mais. E, ainda pior, em grande parte das vezes há um forte cheiro de amônio decorrente da fermentação e decomposição devido aos maus cuidados pelo qual ela passou.

 

A amônia pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar e queimar as vias aéreas superiores. Sabe aquela tosse seca? Então, possivelmente ela veio do prensado.

 

Resumindo, consumir prensado está longe de ser uma alternativa saudável. Além de não se saber a procedência, a strain e para qual situação ela seria melhor aproveitada, o ´pacote prensado´ vem cheio de problemas.

Neste ponto você deve estar se perguntando. Tá, mas eu faço o que se só tenho acesso ao prensado. Como diria Planet Hemp: Não compre, plante.

 

A melhor solução para fugir dos malefícios do prensado é você produzir a sua própria erva. Plantar para não comprar te garantirá a qualidade daquilo que é produzido e evitará os danos de algo cuja função natural é ajudar o seu organismo e não ser portador de fungos, insetos e amônia.

 

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM