Cannabis medicinal gera redução no uso de opióides em pacientes de Nova Iorque

05/10/2018

Uma avaliação preliminar publicada na revista Mental Health Clinician aponta que os pacientes do programa de cannabis medicinal do estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, reduziram o consumo e, consequentemente, os custos com medicamentos analgésicos. Atualmente, 29 estados e 3 distritos do país têm programas públicos de maconha medicinal.

 

Pesquisadores da GPI Clinical Research, em Rochester, e da Universidade de Buffalo, em Nova Iorque, avaliaram, ao longo de três meses, a relação entre a utilização de cannabis medicinal e as prescrições de analgésicos e o consumo de opióides em 29 pacientes que sofrem de dores crônicas e têm acesso à maconha medicinal fornecida pelo estado.

 

O resultado da análise aponta que, em média, os custos mensais de prescrição de analgésicos dos participantes diminuíram em 32% após a inscrição, principalmente devido a uma redução no uso de pílulas opióides e adesivos de fentanila. "Após 3 meses de tratamento, a cannabis medicinal melhorou a qualidade de vida, reduziu a dor e o uso de opióides, além de reduzir os custos dos pacientes", concluíram os autores.

 

A avaliação da eficácia, da segurança e dos custos associados ao tratamento da dor crônica com cannabis medicinal vem da necessidade de evidências clínicas que sustentem a planta como um tratamento eficaz  - na pesquisa, apenas 10% dos indivíduos relataram efeitos adversos com a maconha medicinal. No entanto, o estudo reforça "a importância de ensaios randomizados para avaliar melhor o papel da planta no tratamento da dor crônica". 

 

Saiba mais em:

 

NORML

Mental Health Clinician

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM

© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square