© 2017 by GanjaTalks

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Empreendedorismo em série

Desde que comecei a empreender com cannabis, recebo muitas mensagens de pessoas pedindo conselhos para começar um negócio relacionado. Costumo dizer a elas que o universo para quem quer empreender ou se tornar um profissional especializado é imenso, com muitas possibilidades: desde ser um ganjapreneur, como eu, até se especializar como budtender, o sommelier da cannabis, produzir e vender os próprios bongs ou criar uma agência de publicidade voltada ao tema, por exemplo.

 

Mas, é preciso estar preparado. Não apenas para os desafios que vêm com a realização de um projeto, mas para acompanhar o movimento da indústria da cannabis, que no Brasil ainda tem seu potencial limitado pelas leis atuais, enquanto, mundo afora, decola junto com o debate sobre sua regulamentação. Nos Estados Unidos, a BDS Analytics prevê que, em 2021, a maconha seja responsável por gerar US$24 bilhões em vendas no país. É uma cifra que impressiona e nos coloca diante de uma grande oportunidade – e de uma responsabilidade proporcional.

 

Enquanto o mercado brasileiro se profissionaliza como pode (muito bem, por sinal), empreendedores estrangeiros enxergam nosso país como um público-alvo atraente em relação à maconha recreativa – e colocam a América Latina como ponto estratégico nos planos de médio prazo, tema que foi assunto de uma palestra na maior feira canábica do Canadá, a Lift Cannabis Expo. O fato é que, queiram ou não, existe uma indústria forte lá fora, bem no estilo Tio Sam, que já mira o Brasil como mercado consumidor. E nós, empreendedores brasileiros, temos de estar prontos para quando isso acontecer, com empresas sólidas, saudáveis, autênticas, que saibam analisar os exemplos de fora e aplicar o que serve por aqui.

 

A parte que me cabe nessa história é compartilhar aquilo que vivi e aprendi nesses quatro anos de empreendedorismo canábico e ajudar a fortalecer, com conteúdo e discussão, o mercado que começa a florescer por aqui. Não à toa, dedicamos parte dos festivais Ganja Talks ao empreendedorismo, com palestras e discussões sobre os negócios da cannabis e suas implicações. No blog, semanalmente publicamos artigos com insights e informações sobre o mercado canábico ao redor do mundo, assim como essa coluna, onde compartilho as principais questões que aparecem no meu cotidiano como ganjapreneur. A série Ganja Diaries, por sua vez, mostra,  de um jeito documental, a indústria da cannabis, além dos projetos canábicos em que me envolvo, como o case do terpeno Da Lata. E, por fim, o webinar, que rolou no início do mês e reuniu uma galera impressionante em plena sexta-feira de carnaval para falar sobre os negócios da maconha, me mostrou que o caminho é mesmo esse.

 

Acredito que é na troca de conhecimento que a gente cresce. E, seguindo essa linha, lanço hoje o primeiro episódio do Ganja Diaries Empreendedorismo Canábico, onde falo sobre as possibilidades de negócios, os desafios e os potenciais desse fascinante mercado. 

 

 

 

Please reload

gt-banner-quadrado-volta-ao-mundo.gif

destaques

Please reload

nas redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

INSTAGRAM