No último ano, o governo de Israel decidiu descriminalizar o posse de maconha. O cultivo em pequenas quantidades também já era permitido em alguns casos. Contudo, apenas para o âmbito medicinal, pois é necessário uma autorização médica para ter o porte da erva. E parece que o país quer criar uma lei ainda mais livre para os usuários de maconha.

Neste último domingo (21/6), foi aprovado um projeto de lei para legalizar a maconha completamente em Israel. Primeiro, o projeto foi aprovado pelo Comitê Ministerial de Legislação e, agora, ele foi encaminhado ao parlamento israelense. A primeira votação deve acontecer já nesta próxima quarta-feira (24/6).

O projeto de legalização é apoiado pelos políticos Benjamin Netanyahu e Benny Gantz. O próprio Netanyahu já se declarou à favor da legalização diversas vezes e, no início deste mês, ele publicou uma declaração, ao lado de Gantz, para pressionar o governo.

De acordo com o jornal The Times of Israel, os detalhes do projeto incluem liberar até 15 gramas de maconha por pessoa e a descriminalizar a posse de até 50 gramas. Em ambos os casos, os cidadãos devem ter, no mínimo, 21 anos. Com a legalização no país, estabelecimentos escolhidos estarão autorizados a vender maconha para pessoas com mais de 21 anos. E, assim, a venda e compra para o uso pessoal será totalmente permitida.

Um dos únicos pontos que ainda é bem restrito é em relação ao cultivo. O cultivo doméstico sem permissão continuará sendo ilegal. Por isso, os comércios deverão ter autorização para plantar e vender maconha.

Pela primeira vez na história do Estado de Israel, minha ação legislativa está oficialmente começando a regular o mercado de cannabis. Tenho orgulho de trazer boas notícias para mais de um milhão de usuários de cannabis e dezenas de milhares de pessoas doentes“, disse a legisladora Sharren Haskel, do mesmo partido de Benjamin Netanyahu e ativista da planta.

É claro, como em qualquer outro país, o projeto sofreu ataques de políticos conservadores e pessoas que não são à favor da legalização. Felizmente, Israel está avançando no setor da cannabis há algum tempo. Tanto que, desde 2017, a planta já é descriminalizada para diversos casos.

A legalização da maconha em Israel abre as portas para os setores medicinal e recreativo da maconha. Assim, os usuários de cannabis; os médicos; os comércios; e os produtores serão extremamente beneficiados caso a decisão seja positiva. Além de acolher milhares de pacientes, a planta pode ajudar a esquentar a economia do país.

Fonte: The Times of Israel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.